QUEREMOS VIVER! | Rebelião ou Extinção

Queremos-viver

A Covid-19 é mais um dos graves sintomas do desequilíbrio ecológico extremo em que vivemos. Não podemos continuar esperando: estamos diante de uma ameaça à civilização como a conhecemos. E não há muito tempo para agir, cada semana que passa em nosso modo "normal" de vida nos aproximamos e aprofundamos a catástrofe.

Em setembro, o movimento global Rebelião ou Extinção (XR, ou Extinction Rebellion) começa outra rodada de manifestações pacíficas em todo o mundo. No Brasil, também estamos participando.

Não podemos mais assistir passivamente:

  • o descaso assassino com comunidades excluídas -- indígenas, quilombolas e todos povos vítimas de marginalização e racismo
  • a extinção das florestas, ecossistemas e espécies essenciais para a vida
  • o contínuo incentivo ao uso de combustíveis fósseis -- que são os responsáveis pelo efeito-estufa e a emergência climática (níveis elevados de gases do efeito estufa, como os atuais, no passado foram responsáveis por extinções em massa no planeta. Estamos atualmente na 6ª Grande Extinção)

Isto não é uma petição. É uma rebelião:

QUEREMOS VIVER!

Rebele-se pela vida! Toda ação do XR é pacífica, inclusiva, e a não-violência é um elemento central do movimento. Cadastre-se ao lado [ou, em celulares, acima] para manter-se informado ou ajudar.

Emergência

Temos pouco tempo. Um relatório da ONU de 2018 diz que precisamos zerar as emissões de gases do efeito estufa até 2030, se quisermos manter o aquecimento global abaixo de 1,5º.

Pode parecer pouco, mas em uma média planetária um aumento de 1,5º é enorme. Por exemplo, todas as graves consequências que estamos vendo hoje -- temperaturas extremas até na Sibéria, secas, inundações, desertificação, migrações em massa, incêndios, ondas de calor mortais e aumento no nível do mar -- são resultado de apenas 1,1º Celsius de aquecimento. E, no Brasil, a situação se agrava ainda mais com a perda das florestas, povos nativos e descaso com comunidades excluídas.


Mudar nosso modelo de energia & consumo, acabar com o desflorestamento e as políticas assassinas são mudanças radicais. No entanto, a mobilização instantânea e maciça de pessoas e instituições para a Covid-19 demonstra quão rapidamente podemos mudar durante uma situação de emergência.

Abordagens convencionais -- como petições e campanhas de conscientização -- não serão suficientes para as mudanças urgentes que precisamos para garantir um mundo habitável.

Chegou a hora de agirmos ativamente para salvar nossas condições de vida, das gerações futuras e de todas as outras formas formas de vida com quem compartilhamos este planeta.


Saiba mais sobre o movimento em:


Caso não receba nenhum email de confirmação após se cadastrar, verifique a pasta "Spam" de seu email.

Apoiado por